Bikes são a maior barreira de entrada no Triathlon?

Bikes são a maior barreira de entrada no Triathlon?

Para muitos o triathlon é um esporte cheio de barreiras, difícil de ser praticado pois demanda alguma disciplina pra se treinar 3 diferentes modalidades em separado, cuidar do seu fortalecimento e ainda tempo para juntas as 3 de vez em quando.

Na minha opinião as 2 principais barreiras para a entrada no triathlon são a natação como principal pois nem todo mundo sabe nadar, tem vontade ou facilidade em aprender, e ainda a disposição de encarar a natação de águas abertas em mares e represas que é onde acontecem a maioria das provas.

A segunda barreira é a financeira, pois de cara já se pensa que é super caro treinar 3 modalidades. Passando pelos altos valores de inscrições das provas mais badaladas e acima de tudo, o investimento inicial mais alto: a bicicleta.

Existem bicicletas de todos os estilos, usos e preços no triathlon como em qualquer outro esporte que as usa como ferramenta. Nas provas de longa distância as bicicletas mais usadas são as de contra-relógio, para que o atleta fique focado apenas na força que fará nas pernas, com o tronco encaixado sobre o clip, buscando uma posição mais aerodinâmica, minimizando seu esforço e favorecendo seu avanço.

Nas provas de média e curta distância as bicicletas mais usadas são as de estrada, as “road bikes” que podem ser de diversos estilos, materiais, acessórios e acabamentos, tanto opções de contra-relógio quando de estrada tem preços que variam de aproximadamente alguns poucos meses de economia até o valor de um bom carro zero km. 

Nesse vídeo apresentamos um pouco desse universo ilustrando essa situação na transição de uma das mais tradicionais provas de triathlon do país.